Oleosidade

Muitas pessoas, de ambos os sexos, se incomodam devido a produção excessiva de óleo na pele e couro cabeludo.

A produção de gordura pela glândula sebácea é determinada por fatores hereditários, mas também pode ser devido a alterações hormonais e medicamentos, como anticoncepcionais e lítio.

Na avaliação, após descartarmos as causas hormonais e medicamentos, iniciamos o tratamento com lavagem correta da pele, tônicos e controladores tópicos da oleosidade.

Outros casos são controlados com anticoncepcionais, diuréticos, flutamida ou isotretinoína. Um boa alternativa para o tratamento da oleosidade facial é o microagulhamento, que fecha os poros e reduz a oleosidade. Todos os casos devem ser acompanhados por médico familiarizado com estes tratamentos devido ao risco de complicações ou até piora do quadro.