Melasma

Sem dúvida é uma das principais queixas no consultório dermatológico.

O melasma consiste em manchas escuras que surgem mais comumentemente na face, mas também podem aparecer nos braços e colo. São bem mais comuns em mulheres e, geralmente, tem história de familiares com o mesmo problema.
O melasma consiste numa alteração na atividade do melanócito, célula responsável pela produção de pigmento na pele. Ocorre uma modificação no mecanismo de controle desta célula, levando a uma produção excessiva de pigmento e o surgimento de manchas.

Não se sabe o motivo exato deste descontrole na produção de pigmento, mas parece estar associado a estímulo hormonal, exposição solar ou bronzeamento artificial e hereditariedade.

O tratamento consiste remover o excesso de pigmento e controlar a sua produção. Inicialmente utilizo cremes clareadores associados a inibidores da produção de melanina, juntamente com medicamentos via oral que diminuem o processo inflamatório nos melanócitos, diminuindo sua atividade. Para grande maioria dos pacientes estas medidas são suficientes.

Em casos mais resistentes costumo utilizar peeling combinado (peeling de cristal + peeling químico). Os próximos tratamento são microagulhamento ou laser qswitched (ACROMA).
É importante ressaltar que melasma não tem cura, mas tem controle. Uma vez atingido um clareamento satisfatório passamos para fase de manutenção do tratamento. Outro ponto a destacar é que em todas todas as modalidades de tratamento é fundamental usar filtro solar de amplo espectro, com proteção a luz visível e infravermelho, de preferência com cor. Alguns filtros também contam com clareador na própria fórmula.